Redes POL: inove na maneira de transmitir dados

por: Mauro Branquinho | 20/04/2017

POL

Já não é de hoje que a fibra óptica se tornou um *desejo* para muitos administradores de redes, uma vez que conta com uma enorme capacidade para transmitir dados e rompe facilmente a limitação de 100 metros comparado aos cabos UTP.

As redes ópticas têm mostrado grandes avanços tecnológicos, desde a fabricação de cabos de fibra com uma maior maleabilidade até transceivers com maior capacidade e bidirecionais. A partir daí podemos citar uma série de aperfeiçoamentos que até há pouco tempo eram destinados apenas a aplicações de grande porte, como operadoras de telecomunicações e suas grandes redes de acesso.

Com uma demanda crescente por conectividade IP, é muito comum termos em uma empresa, mesmo sendo de pequeno porte, uma série de dispositivos conectados, como smartphones, tablets, notebooks, telefones ou câmeras IP, bem como uma série de aparatos da vida moderna. Todas estas maravilhas precisam estar conectadas à internet ou mesmo acessando servidores com aplicações hospedadas dentro ou fora da infraestrutura da empresa, e tudo isto gera um tráfego crescente de dados. Com toda esta demanda, são necessários meios que disponibilizem larguras de banda cada vez maiores para suportarem o crescente uso de novas tecnologias.

Passive Optical LAN Overview

Agora vamos imaginar a seguinte situação: sua empresa está situada em um prédio grande, com aproximadamente 100 funcionários, eis então que o seu diretor lhe chama para uma reunião e nela você é informado que a empresa irá contratar 30 funcionários. Esta situação implica em pelo menos um ponto de rede para cada estação de trabalho. Some isto a mais um ramal telefônico para cada duas mesas, só com esta demanda já estamos em 45 pontos. Agora imagine que sua empresa disponibiliza um hotspot com internet para os colaboradores, isto significa que o tráfego oriundo de dispositivos móveis como tablets e smartphones conectados à rede wireless também vai aumentar, o que implica na instalação de mais access points. Em um cenário bem simples, já temos uma adição de 47 pontos de rede à atual infraestrutura, um número significativo principalmente se entrarmos na questão de como a infra seca (tubulações, calhas, caixas de passagem entre outros) foi planejada ao ponto de suportar o crescimento da empresa e suas demandas.

Para casos como este, a solução de POL (Passive Optical Lan) torna-se viável, uma vez que podemos atender todos os 47 pontos com apenas uma fibra partindo de seu rack principal. A derivação para as mesas ou pontos de interesse pode ser feita próximo da sala ou andar, através de splitters onde o feixe de luz ao passar por ele é dividido igualmente para outras quatro fibras partindo deste ponto por exemplo.

Este post é apenas uma pequena amostra da solução. Em breve publicaremos um artigo mais profundo sobre a solução e seu detalhamento técnico.

Fonte da imagem: Apolan Global


*Mauro Branquinho é Gestor de Infraestrutura na Ditech – Soluções em Softwares e Infraestrutura.

FALE CONOSCO

Envie uma mensagem para nós,
adoramos responder emails :)

Quer uma ideia de assunto?

  • Orçar um projeto
  • Saber mais sobre nós
  • Trabalhar conosco
  • Tomar um café expresso
© Ditech 2016 - Todos os direitos reservados.
@workandcode